quarta-feira, 17 julho, 2024

Crianças que tenham entre 5 e 11 anos e que convivam com familiar com alto risco, já podem se imunizar

Foto: Divulgação

Crianças que tenham entre 5 e 11 anos e que convivam com familiar com alto risco para evolução grave de Covid-19, já podem se imunizar

Devido a baixa adesão à vacinação do público de 5 a 11 anos de idade com deficiência permanente ou comorbidades, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) decidiu ampliar os grupos prioritários e passa a atender crianças (de 5 a 11 anos) que convivam com familiar que tenha alto risco de desenvolver quadro grave de Covid-19.

A vacinação será na Clínica da Criança das 8h às 16h30 e, para se imunizar, a criança deve estar acompanhada dos pais ou responsável legal portando documento oficial com foto (do responsável e da criança) e um laudo médico, receita ou outra forma de comprovação que identifique qual comorbidade o familiar (que vive no mesmo domicílio) tem.

LISTA DE DEFICIÊNCIAS E COMORBIDADES

Abaixo, veja a lista de comorbidades consideradas de alto risco para o desenvolvimento de quadros graves da doença. O quadro vale tanto para familiares, quanto para crianças com comorbidade ou deficiência permanente.

*QUADRO*

CONTINUIDADE PARA CRIANÇAS COM COMORBIDADE OU DEFICIÊNCIA

Para se imunizar, a criança deve estar acompanhada dos pais ou responsável legal para que manifestem sua concordância com a vacinação. Em caso de ausência desses (pais ou responsável legal), a vacinação da criança deve ser autorizada (pelos pais ou responsável legal) por meio de um termo de assentimento que pode ser ACESSADO AQUI.

APÓS A VACINAÇÃO

Após a vacinação, os profissionais de saúde solicitarão para que a criança permaneça no local em observação por cerca de 20 minutos, assim como é orientado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Ministério da Saúde.

Além disso, o acompanhante da criança será informado das principais reações normais da vacina (que podem ser isoladas ou mais de uma), que são: dor, inchado e vermelhidão no local da aplicação, febre, fadiga, dor de cabeça, calafrios, mialgia (dor muscular) e artralgia (dor nas articulações). E, em caso de a criança apresentar dor repentina no peito, falta de ar ou palpitações após a vacina, deve ser levada ao médico.

IDENTIFICAÇÃO DA VACINA

A vacina para crianças é identificada por um frasco na cor laranja que contém uma dose de 0,2ml produzida pelo laboratório Pfizer que é a recomendada pelo Ministério da Saúde para atender à imunização da faixa etária.

SERVIÇO

A Clínica da Criança fica localizada à Rua Egídio Thomé com a Rua Etelvino Custódio de Queiroz.

Por: Assessoria PMTL

Veja também

- Publicidade -

WebRádio Plenitude

Últimas Notícias

- Publicidade -